Megadeth: "Super Collider" decepciona

Posted by TRMB | Posted in | Posted on 19:47

Por Carlos H. Silva

O Megadeth, desde Risk (1999), vem lançando álbuns que não obtém exatamente algum tipo de unanimidade ou “grande maioria”. Sempre tem a turma do “amei” e a turma do “odiei”, e não posso deixar de elogiar uma banda com tais características, pois significa que sempre estão trazendo algo novo ou fazendo variações do seu próprio som; ou seja, não apenas repetindo as fórmulas de Rust in Peace ou Countdown to Extinction eternamente - embora não ache ruim as bandas que seguem a mesma linha há anos, desde que faça com qualidade.

Apesar de se enquadrarem nos dados de não terem sido uma grande unanimidade, os dois últimos álbuns, Endgame (2009) e Thirteen (2011) foram mais bem recebidos que os demais, principalmente pelos fãs, e isso fez com que um novo disco do Megadeth fosse muito esperado, porque o sentimento é que eles tinham “engrenado” novamente.



Super Collider talvez não seja exatamente o que muitos esperavam; apenas algumas horas depois de “vazado” já dividia opiniões dos fãs e dos críticos de música. É aquele tipo de álbum em que você lerá resenhas positivas e negativas quase na mesma proporção, e por vários motivos diferentes, bem como tudo o que o Megadeth tem lançado há quase 15 anos.

Senti falta de uma grande canção de abertura, aquela que seria o carro-chefe. Kingmaker, apesar de ter as guitarras thrash e um pouco de velocidade, não tem essa característica. Built for War, Burn! (não, não é cover do Deep Purple) e Off the Edge trazem alguns bons momentos e a faixa-título nos remete diretamente àquela fase em que a banda abandonou um pouco o thrash metal. É uma boa canção. Mas nada além disso.

Apesar de dar uma melhorada no final com as boas Forget to Remember e Don’t Turn Your Back..., o miolo do álbum é um pouco chato e cansativo.

O sentimento que fica após o término é aquele do início: está faltando algo grandioso aqui. E fica também uma pergunta: você consegue incluir alguma faixa deste disco em um Best of duplo da banda? Eu não. Esperava mais.


Nota: 5.0

Dave Mustaine – Vocal e guitarra
David Ellefson – baixo
Chris Broderick – Guitarra
Shawn Drover - bateria

01. Kingmaker
02. Super Collider
03. Burn!
04. Built for War
05. Off the Edge
06. Dance in the Rain
07. Beginning of Sorrow
08. The Blackest Crow
09. Forget to Remember
10. Don’t Turn Your Back…
11. Cold Sweat (Thin Lizzy cover)

Comments (0)

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...