Power Trios: 8 boas bandas para curtir

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:05

Por Rose Gomes

Bandas de rock compostas por três integrantes que geralmente são o baterista, baixista e guitarrista costumam ser classificadas como Power Trios.
Existem muitas bandas nessa classificação (nem todas boas) e vou mostrar 8 que gosto bastante. 
Tem pra todos os gostos e épocas diferentes!





Grand Funk Railroad >>> A formação original da banda americana contava com Mark Farner no vocal e guitarra, Don Brewer na bateria e no  vocal  e Mel Schacher  no baixo,  ou seja, foi um power trio desde seu surgimento em 1969  até 1972, quando lançaram o 7º álbum (6º de estúdio) Phoenix, já com a participação do 4º integrante, o tecladista Craig Frost, da antiga banda dos caras, Pack.  Escolhi o Grand Funk pois essa é a fase que mais gosto. Os álbuns que destaco da fase “power trio” são Closer to Home (1970), E Pluribus Funk (1971) e o ao vivo Live Album – The 1971 Tour (lançado somente em 2002).
Sons que recomendo: Heartbreaker, Get it Togheter, I’m Your Captain (Closer to Home), Paranoid, Footstompin’ Music, People Let´s Stop the War, Upsetter, Come Tumblin, Loneliness, Feelin´Alright.



The Jam >>>  Paul Weller nos vocais e guitarra, Bruce Foxton no  baixo e Ricky Buckler na batera formaram em 1972 o power trio de punk rock britâncio The Jam. A banda contava com um 4º integrante, o guitarrista Steve Brookes que resolveu deixar os caras logo de início para fazer carreira solo. A banda terminou em seu auge, 1982,por decisão de Paul Weller. Destaco os álbuns Sound Affects (1980) e The Gift (1982).
Sons que recomendo: In the City, Down In The Tube Station at Midnight, Start!, That’s Entertainment, Town Called Malice, Precious, Just Who Is the 5 O’Clock Hero?, Beat Surrender.


Cream >>>  Ginger Baker (batera), Jack Bruce (baixo e vocais) e Eric Clapton (guitarra e vocais), formaram com o Cream um dos maiores power trios da história, misturando o blues e o jazz ao rock and roll psicodélico da época. A banda gravou 4 álbuns  e durou apenas 3 anos ( 1966-1969), tempo suficiente para marcar de vez  seu nome na história do rock. Os álbuns que destaco  são Fresh Cream (1966) e  Disraeli Gears (1967).
Sons que recomendo: I’m So Glad, N.S.U. , Dreaming, Strange Brew, Sunshine of Your Love, Tales of Brave Ulysses, Swlabr, White Room, Crossroads, *Badge.
*Do último álbum da banda, Goodbye, essa música tem uma curiosidade. Sua guitarra base foi feita por George Harrison que também compôs a letra juntamente com Clapton.


Emerson, Lake & Palmer >>> Formada em 70 pelos músicos Keith Emerson (teclado), Greg Lake (guitarra, baixo e vocais) e Carl Palmer (bateria), a banda britânica é sem dúvida uma das maiores e mais conceituadas do gênero progressivo, e misturam em seu som elementos do jazz e da música clássica. Pra dar aquela viajada eu destaco os álbunsTarkus (1971) e  Trilogy (1972).
Sons que recomendo: The Barbarian, Lucky Man, Tarkus, Bitches Crystal, A Time and a Place, From the Beginning, The Sheriff, Living Sin, Toccata (essa recomendo pra quem quer esquecer da vida e se transportar pra outro mundo, risos), Nobody Loves You Like I Do, C´est La Vie.

Jimi Hendrix Experience >>> Contando na sua formação anglo-americana com o baixista Noel Redding, o batera Mitch Mitchell  e o grande guitarrista Jimi Hendrix fazendo também os vocais, foi  juntamente com o Cream um dos maiores power trios da época,  e da música. E assim como a banda de Clapton, durou  de 66 a 69 agregando o jazz  e elementos psicodélicos a seu som de qualidade. Os álbuns que destaco são Are You Experienced (1967) e Axis: Bold as Love (1967).
Sons que recomendo:  May this be love, Third Stone From The Sun, The Wind Cries Mary, Fire, Spanish Castle Magic, If 6 Was 9, Crosstwn Traffic, Still Raining Still Dreamming, Voodoo Child.

Rush >>> Os canadenses do Rush são sem dúvida um dos primeiros nomes que lembramos quando falamos em power trios. A banda foi formada em 68 pelo baixista, tecladista e vocal Geddy Lee, pelo guitarra  Alex Lifeson e pelo  batera e compositor Neil Peart. Os caras têm um estilo que varia do hard rock ao progressivo, o que influenciou (e ainda influencia) muitas bandas de diversas vertentes, de Smashing Pumpkins a Dream Theater. O Rush tem uma vasta discografia, fica bem difícil escolher, mas destaquei  3 álbuns que ouço bastante, que são o Rush (1974),  Moving Pictures (1981) e Counterparts (1993).
Sons que recomendo: Working Man, Here Again, What You´re Doing, Red Barchetta, YYZ, Limelight, Subdivisions, The Big Money, Marathon, Territories, Time Stand Still, Presto, Test For Echo, Driven, Animate, Stick it Out, Nobody´s Hero, Cold Fire.

Dr Sin  >>> A banda brazuca foi formada em 1991 pelos irmãos Andria, no baixo e vocal, e Ivan Busic  na batera e vocal. O experiente guitarrista Edu Ardanuy completa o power trio. O estilo dos caras sempre foi mais voltado ao hard rock e  heavy metal, e sem dúvida é uma das bandas que melhor representa o músico (rocker) brasileiro lá fora. Eu destaco os álbuns Dr. Sin II e o Dez Anos ao Vivo (2004), aliás foi com esse trabalho que conheci e gostei da banda, gosto muito do som deles ao vivo.
Sons que recomendo: Stone Cold Dead, Revolution, Isolated, Years Gone, Sometimes, Time After Time, Danger, Fly Away, Drowing in Sin, Life Is Crazy.


Muse >>> Em 1994 os britânicos Matthew Bellamy (vocal, guitarra e piano), Christopher Wolstenholme (baixo, vocal e teclado) e Dominic Howard (batera e percussão) formaram a banda que é atualmente uma das melhores em atividade. Fazem um som mais voltado ao progressivo e usam de alguns elementos eletrônicos como sintetizadores. Os álbuns que destaco são The Resistance (2009) e o mais recente da banda, The 2nd Law (2012)
Sons que recomendo: Time is Running Out, Hysteria, Knights of Cydonia, Cave, Undisclosed Desires, Exogenesis – Symphony, Pt1 –Overture, Pt2 – Cross Pollination e Pt3 – Redemption (boa viagem!), Supremacy, Madness, Panic Station, Unsustainable,Isolated System.




Comments (0)

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...