Truckfighters, provavelmente a melhor banda do mundo.

Posted by João Carlos Martins | Posted in , | Posted on 17:45

É com muito prazer que digo, que está aberta a TEMPORADA DE CAÇA AO ROCK! Aaaaaaaaaaaaaaaaaargh! Roaaaaaaaaaaaaaaaaaar! ROCK ‘N’ ROLL BABY! UH! UH! Uh, uh…

Olá, de novo, A Caverna de John, de todas as quintas-feiras está de volta, mais pesada do que nunca! A paulêra não tem limites nesse lugar, você bem sabe disso, já que não perde um post sequer, certo? Certo! Então para não deixar a poeira baixar, porque a gente gosta de poeira, de deserto, de pedrada, de STONER, vamos logo ao que interessa. Digo bóra!

Desde que passamos a nos encontrar virtualmente nessa página da internet, falamos de muita banda boa, de bandas clássicas, de bandas novas, de bandas velhas, de bandas novas, de bandas famosas, de bandas extremamente lado b, e enfim, falamos de muita coisa mesmo. Já faz um enorme tempo que quero falar da que falaremos hoje, e é outra daquelas pertencente a série: “Me orgulho de ter conhecido nos vídeos relacionados do Youtube” se é que existe essa série. É do tempo que estava começando a conhecer o gênero, e ouvia tudo o que encontrava, afinal estava mergulhado num novo estilo musical, que até hoje é fundamental, não só em termos de gosto, mas também de vida, pois o Stoner me abriu vários horizontes, no que se diz respeito à música, e graças a isso me permiti ser muito mais “cabeça aberta” para tudo o que é tipo de som, e deixa eu parar por aqui, ou se não começarei a chorar, e a contar toda a história, que você já conhece.

Os caras são Suecos e iniciaram suas apresentações em 2001, e como toda banda lançaram EPs, Split albums, evidentemente full lenghts, que para se consolidar como banda não adianta ficar só lançando EPs. Recém saído do forno temos o excepcional trabalho chamado, Universe, que, com certeza, se não houver nesse ano mais onze ótimos discos, ele estará na minha lista de Melhores de 2014. Obviamente a banda é TRUCKFIGHTERS!

Na foto, Ozo (Baixo e Vocal), Poncho (Bateria) e Danzo (Guitarra).

Como disse, esse que é o mais recente compacto lançado pela banda, é um petardo, um dos mais bem trabalhados que já ouvi, de som fuzziado, sujo, pesado, mas claro de se ouvir, identifica-se cada integrante, riffs, solos, viradas de bateria, linhas de baixo, e um vocal setentista sem igual. Recomendo e muito a audição dele, contudo não é o que eu tenho em mente para nossa discussão de agora, afinal eles são uma banda independente, e poucos conhecem, então pressupondo que meu interlocutor também não conheça, acho melhor falarmos do primeiro que lançaram, e que já é um clássico consolidado no mundo do Stoner, falo de Gravity X (2005).

A formação da banda citada anteriormente, não é a que gravou esse disco, embora Ozo e Dango estivessem presentes, houve também a participação de Fredo (Guitarra), Paco, Pezo e Anders Jacobson (Dividindo as faixas na Bateria, porém nos shows era Pezo quem se apresentava).

Esse foi o primeiro álbum de estúdio lançado pela banda, e veio de uma forma que espantou todos que tiveram a oportunidade de ouvi-lo. Ele foi o mais grosseiro que fizeram, sem dúvida, e tremendamente agressivo. Receberam elogios vindos de Josh Homme, algo como: ”The best band that’s ever existed” – “A melhor banda que já existiu”. Ou da revista Metal Hammer: “Truckfighters blast your ears with their unique take on modern Rock” – “Truckfighter explodirá seus ouvidos com sua pegada única no Rock atual”. Entre muitos outras citações.

Com a fórmula do Desert Rock nas mãos, os caras fazem seus riffs ecoarem como uma aventura sem fim, envolto a letras de pura descontração, onde não há mais nada, além de muita atitude e autenticidade, para se fazer aquilo que bem entender. A primeira faixa do disco exemplifica isso de forma muito evidente, confira Desert Cruiser.

Truckfighters - Desert Cruiser

 

São aproximadamente oito minutos de extrema densidade musical. Sem contar que eles parecem estar tocando como se fosse a primeira vez, de tão empolgados que são.

É estranho falar de Deserto quando se vive na Suécia, mas levemos em consideração apenas a semântica da palavra e a questão quanto ao nascimento do estilo. 

Eles tocaram no Brasil em 03/11/2012, no conhecido Festival DoSol, em São Paulo e também em Recife. A vinda deles não foi nenhum estardalhaço de notícias, muito pelo contrário, poucos souberam, o show foi num local, relativamente, pequeno, com a abertura do espetáculo sendo feita por bandas que, se assim posso dizer, não tinham muita semelhança com aquilo que nossos hóspedes vieram fazer, entretanto quem foi diz que foi um grande show, e não duvido disso. Uma lástima ter perdido. O que consola é saber que acabaram de lançar um ótimo novo disco, talvez se lembrem do nosso sotaque e voltem em breve para nos visitar.

truck-dosol

Retomando ao Gravity X, outra faixa que chama muita atenção nesse trabalho é Subfloor, pelo ritmo de batucada, que dá um ar dançante à canção, além da beleza dos trompetes e trombones que alimentam essa criatura com uma suavidade ímpar, em meio a tanto peso.

Truckfighters – Subfloor

 

Nessa canção os metais ficaram por conta de Andreas Alm (Trompete) e Petter Fridell (Trombone).

É uma das bandas que mais tenho ouvido atualmente, e espero realmente que voltem ao Brasil, para que eu possa, quem sabe, fazer uma resenha de sua performance ao vivo, estando num dos lugares mais bacanas que já inventaram, que é num espetáculo de Rock!

Ah! Ouça o disco todo.

Truckfighters – Gravity X (Full album)

 

Tracklist:

1. Desert Cruiser
2. Gargarismo      
3. Momentum     
4. Freewheelin’
5. The Deal     
6. Superfunk
7. Subfloor
8. Gweedo-Weedo    
9. Manhattan Project      
10. In Search of (The)
11. Intermission      
12. A. Zapruder     
13. Altered State 

 

Observações:

- A descrição da banda em seus perfis é simplesmente genial: “Probably the best band in the World!” – “Provavelmente a melhor banda no Mundo!”;

 

- O disco mais de uma hora de duração, algo muito difícil de se ver atualmente;

 

- Criaram algumas aversões ao nome Stoner, pelo fato de sempre associarem o nome com algo que envolva Drogas. Afirmam ser completamente caretas, exceto quando o assunto é álcool e músicas psicodélicas;

 

- Têm um documentário a ser lançado, sem nenhuma previsão, chamado Truckfighters (Fuzzomentary), nele o baterista Pezo ainda fazia parte da banda. Dele foi extraída a fala de Josh Homme citada no início, sem contar que muita gente boa aparece no trailer de divulgação, que você pode ver clicando aqui.

Comments (0)

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...