Transatlantic: mais um excelente trabalho do supergrupo

Posted by TRMB | Posted in | Posted on 00:29

Neal Morse (guitarra, teclado e vocal), Roine Stolt (guitarra, vocais e teclados), Pete Trewavas (baixo e vocais) e Mike Portnoy (bateria e vocais) colocaram no mercado o 4° álbum de estúdio do Transatlantic, o supergrupo que os quatro mantem desde 1999 como um projeto paralelo que se reúne de tempos em tempos.
 Kaleidoscope tem todos os elementos que um disco clássico de Rock Progressivo precisa ter e por isso já nasce como um clássico do prog atual.


Into the Blue é a primeira faixa e durante seus mais de 25 minutos de duração passeamos por um riff quase Blacksabbáthico após a introdução, até a momentos que beiram o mais puro jazz e chegando em um crescendo final que começa com uma bela melodia acústica. Destaque absoluto para a bela e emocionante interpretação vocal de Neal Morse. 
A balada Shine é uma obra e tanto. Linda do início ao fim, tem os vocais “trocados” entre os membros da banda. Um singelo momento de uma banda que tem a mão para fazer este tipo de canção, vide We All Need Some Light, do debut de 2000.
A terceira faixa Black as the Sky tem uma pegada do neoprogressivo dos anos 80 de bandas como o Marillion em seu início, com os teclados “pra cima” e a bateria incendiando tudo. Agitada até o fim, se o disco não fosse completamente ótimo, eu diria que é o ponto alto do trabalho, mas isso é injusto com as outras canções.
 Beyond the Sun é o prelúdio ao final, uma linda e calma balada de apenas voz e teclados/piano e o cello de Chris Carmichael.
 O épico e empolgante fim vem com a faixa-título, com seus mais de 30 minutos de duração, um verdadeiro show do qual sempre podemos esperar em um álbum do Transatlantic. Esta canção resume bem também o instrumental dos caras: a batida forte e destruidora, ao mesmo tempo técnica, de Portnoy, o baixo gordo e desafiador de Trewavas, teclados setentistas e oitentistas e solos de guitarra cheios de feeling, além de um vocal sempre correto e afinado, sem exageros. Acima de tudo é uma canção divertida. Assim como a faixa de abertura, não dá nem para sentir os 30 minutos passando. Uma verdadeira montanha russa de boas emoções.
 Imperdível para os fãs de Rock Progressivo, simplesmente imperdível.
 A versão com disco bônus ainda tem um CD cheio de covers. Os covers falam por si só: And You And I (Yes), Can’t Get You Out of My Head (Electric Light Orchestra), Conquistador (Procol Harum), Goodbye Yellow Brick Road (Elton John), Tin Soldier (Small Faces), Sylvia (Focus), Indiscipline (King Crimson) e Nights in White Satin (The Moody Blues).
 Corra ouvir.
Nota: 9.5

Comments (0)

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...