Corrosion of Conformity, do Punk ao Stoner.

Posted by João Carlos Martins | Posted in , | Posted on 11:22

Por João C. Martins

Algumas semanas sem falar de Stoner e a vontade já me consumiu outra vez, e como não encontro outra forma de fazer isso passar, ok! Vamos falar de Stoner!

Uma das bandas que fora bastante citada em posts que elaborei, como referência no gênero é a que encabeçará essa nossa prosa. Os caras são pioneiros em quase tudo o que se meteram, desde seu início onde, teoricamente, são os pioneiros no estilo que conhecemos como crossover, até mesmo no que conhecemos tão bem hoje em dia como Stoner Metal, Desert Rock, ou qualquer outra coisa que preferir – muito embora tenhamos ciência que quem fundamentou e espalhou essa vertente ao mundo tenha sido a banda Kyuss. Méritos a parte, é de se ressaltar que o que eles fazem não é brincadeira de criança, muito pelo contrário, tenham eles colaborado ou não para a criação desse subgênero, o que fazem é de extrema categoria e responsabilidade, não deixando a desejar em nenhum quesito. Essa banda é oriunda de Carolina do Norte, nos Estados Unidos, e é conhecida pelo imponente nome, CORROSION OF CONFORMITY!

COC

Na foto temos, da esquerda para a direita: Pepper Keenan (Guitarra e vocal), Mike Dean (Baixo), Woody Weatherman (Guitarra) e Reed Mullin (Bateria).

Como optamos por conversar sobre a parte Stoner da banda, vamos falar do álbum que foi o divisor de águas para a continuidade deles, quando falamos desse tipo de sonoridade. O álbum a ser abordado é, o grandioso, Deliverance (1994).

Corrosion Of Conformity Deliverance

Indubitavelmente um dos melhores álbuns que já ouvi

É o quarto disco lançado pelos americanos, e como disse um pouco mais acima, foi o divisor de águas para a banda, e principalmente para que passassem a ser chamados de Stoner, afinal de contas quem conhecia o grupo desde seu início, talvez, tenha até se chocado, pois estava acostumado com uma pegada muito mais acelerada, como dito, do Crossover, do Hardcore, até mesmo do Punk, e assim que tiveram que se deparar com a melodia cadenciada, do ritmo compassado que fizeram nesse trabalho, foi definitivamente um choque. Confira uma canção do primeiro compacto que lançaram, chamado Eye for an Eye (1984), que foi um estrondo quando lançado, já que tem muitas canções, porém todas curtíssimas, sem contar que é totalmente PunkRock, e em seguida uma das faixas mais famosas nessa mudança brusca que tiveram no álbum tema de nosso papo. Se liga!

Corrosion of Conformity - Broken Will

Apenas um minuto e trinta e dois segundos de pura violência. Quando escuto sempre me vem a cabeça o, também destruidor, trabalho dos Ratos de Porão nomeado, Vivendo Cada Dia Mais Sujo e Agressivo (1987), que contava com canções efêmeras em termos de tempo, contudo densas e extensas em conteúdo.

Confira agora Albatross, faixa número 2 de Deliverance.

Corrosion of Conformity – Albatross

Não sei se consegue notar, mas há uma diferença ou outra entre as duas, certo? É claro que isso é um brincadeira, tudo está diferente. Começando pelo fato de que em Eye for an Eye, só tínhamos uma guitarra, essa que já era tocada por Woody Weatherman, mas o vocal assumido por Eric Eycke. Já no Deliverance, Pepper Keenan, que já assumira a posição de frontman, inclui outra guitarra, tendo assim diversas dobras muito harmoniosas e muito menos, se assim posso chamar, sujas do que no primeiro full lenght lançado pelo quarteto.

Como é de costume em, quase todas, bandas dessa importância, eles já tiveram inúmeras, entretanto, assim como em Black Sabbath, Iron Maiden, ou o próprio Fu-Manchu que falamos há algumas semanas (veja clicando aqui), sempre temos aquele cara que nunca desiste e se reúne seja lá com quem for, a fim de perpetuar o nome de sua banda, e esse cara é Woody Weatherman.

Evidentemente isso ocorre, pelo simples fato de que esses caras são os idealizadores da coisa, são os que tiveram a ideia, que recrutaram pessoas, que acreditaram quando ninguém mais acreditava, e por isso continuam, porque é algo como a vida deles, algo que saiu de lá do fundo de seu âmago (com o perdão do pleonasmo), e não podem simplesmente se encantar por qualquer outro cabo de guitarra. Vamos ouvir outra canção desse play, que retrata essa questão do homem que não desiste, apesar de não ter sido composta pelo integrante em questão, ela chama-se Broken Man (clique aqui para assistir).

Outro fator que é bastante perceptível, nos que fazem o Stoner, é a influência latina que quase todos eles, principalmente, se não somente, os Americanos têm. Sempre notamos algum elemento, algum trecho, quiçá uma simples palavra. E como os caras do C.O.C. são fundamentadores disso, suas influências partem desse mesmo princípio, exemplo disso é a faixa número #6, Señor Limpio.

Corrosion of Conformity – Señor Limpio

Apesar dessa imagem inicial ser do primeiro disco, que como dissemos, não tem absolutamente nada em comum com o que estamos tratando hoje, a faixa é de Deliverance, e é muito boa.

Ouça o disco completo:

COC DELIVERANCE FULL

Tracklist:

1. Heaven’s not Overflowing

2. Albatross

3. Clean my Wounds

4. Without Wings

5. Broken Man

6. Señor Limpio

7. Mano de Mono

8. Seven Days

9. #2121313

10. My Grain

11. Deliverance

12. Shake Like You

13. Shelter

14. Pearls Before Swine

Comments (0)

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...